3º Congresso Espírita do Estado do Rio de Janeiro

3º Congresso Espírita do Estado do Rio de Janeiro
www.congressoespiritarj.com.br - 12 a 14 de outubro de 2012

terça-feira, 17 de abril de 2012

Anecefalia e Doutrina Espírita


Nada no Universo ocorre como fenômeno caótico, resultado de alguma desordem que nele predomine. O que parece casual, destrutivo, é sempre efeito de uma programação transcendente, que objetiva a ordem, a harmonia.  
De igual maneira, nos destinos humanos sempre vige a Lei de Causa e Efeito, como responsável legítima por todas as ocorrências, por mais diversificadas apresentem-se.
O Espírito progride através das experiências que lhe facultam desenvolver o conhecimento intelectual enquanto lapida as impurezas morais primitivas, transformando-as em emoções relevantes e libertadoras.
Agindo sob o impacto das tendências que nele jazem, fruto que são de vivências anteriores, elabora, inconscientemente, o programa a que se deve submeter na sucessão do tempo futuro.
Harmonia emocional, equilíbrio mental, saúde orgânica ou o seu inverso, em forma de transtornos de vária denominação, fazem-se ocorrência natural dessa elaborada e transata proposta evolutiva.
Todos experimentam, inevitavelmente, as consequências dos seus pensamentos, que são responsáveis pelas suas manifestações verbais e realizações exteriores.
Sentindo, intimamente, a presença de Deus, a convivência social e as imposições educacionais, criam condicionamentos que, infelizmente, em incontáveis indivíduos dão lugar às dúvidas atrozes em torno da sua origem espiritual, da sua imortalidade.
Mesmo quando se vincula a alguma doutrina religiosa, com as exceções compreensíveis, o comportamento moral permanece materialista, utilitarista, atado às paixões defluentes do egotismo.
Não fosse assim, e decerto, muitos benefícios adviriam da convicção espiritual, que sempre define as condutas saudáveis, por constituírem motivos de elevação, defluentes do dever e da razão.
Na falta desse equilíbrio, adota-se atitude de rebeldia, quando não se encontra satisfeito com a sucessão dos acontecimentos tidos como frustrantes, perturbadores, infelizes...
Desequipado de conteúdos superiores que proporcionam a autoconfiança, o otimismo, a esperança, essa revolta, estimulada pelo primarismo que ainda jaz no ser, trabalhando em favor do egoísmo, sempre transfere a responsabilidade dos sofrimentos, dos insucessos momentâneos aos outros, às circunstâncias ditas aziagas, que consideram injustas e, dominados pelo desespero fogem através de mecanismos derrotistas e infelizes que mais o degrada, entre os quais o nefando suicídio.
Na imensa gama de instrumentos utilizados para o autocídio, o que é praticado por armas de fogo ou mediante quedas espetaculares de edifícios, de abismos, desarticula o cérebro físico e praticamente o aniquila...
Não ficariam aí, porém, os danos perpetrados, alcançando os delicados tecidos do corpo perispiritual, que se encarregará de compor os futuros aparelhos materiais para o prosseguimento da jornada de evolução.
                             * * * * * *
É inevitável o renascimento daquele que assim buscou a extinção da vida, portando degenerescências físicas e mentais, particularmente a anencefalia.
Muitos desses assim considerados, no entanto, não são totalmente destituídos do órgão cerebral.
Há, desse modo, anencéfalos e anencéfalos.
Expressivo número de anencéfalos preserva o cérebro primitivo ou reptiliano, o diencéfalo e as raízes do núcleo neural que se vincula ao sistema nervoso central.
Necessitam viver no corpo, mesmo que a fatalidade da morte após o renascimento, reconduza-os ao mundo espiritual.
Interromper-lhes o desenvolvimento no útero materno é crime hediondo em relação à vida. Têm vida sim, embora em padrões diferentes dos considerados normais pelo conhecimento genético atual...
Não se tratam de coisas conduzidas interiormente pela mulher, de filhos, que não puderam concluir a formação orgânica total, pois que são resultado da concepção, da união do espermatozoide com o óvulo.
Faltou na gestante o ácido fólico, que se tornou responsável pela ocorrência terrível.
Sucede, porém, que a genitora igualmente não é vítima de injustiça divina ou da espúria Lei do Acaso, pois que foi corresponsável pelo suicídio daquele Espírito que agora a busca para juntos conseguirem o inadiável processo de reparação do crime, de recuperação da paz e do equilíbrio antes destruído.
Quando as legislações desvairam e descriminam o aborto do anencéfalo, facilitando a sua aplicação, a sociedade caminha, a passos largos, para a legitimação de todas as formas cruéis de abortamento.
... E quando a humanidade mata o feto, prepara-se para outros hediondos crimes que a cultura, a ética e a civilização já deveriam haver eliminado no vasto processo de crescimento intelecto-moral.
Todos os recentes governos ditatoriais e arbitrários iniciaram as suas dominações extravagantes e terríveis, tornando o aborto legal e culminando, na sucessão do tempo, com os campos de extermínio de vidas sob o açodar dos mórbidos preconceitos de raça, de etnia, de religião, de política, de sociedade...
A morbidez atinge, desse modo, o clímax, quando a vida é desvalorizada e o ser humano torna-se descartável.
As loucuras eugênicas, em busca de seres humanos perfeitos, respondem por crueldades inimagináveis, desde as crianças que eram assassinadas quando nasciam com qualquer tipo de imperfeição, não servindo para as guerras, na cultura espartana, como as que ainda são atiradas aos rios, por portarem deficiências, para morrer por afogamento, em algumas tribos primitivas.
Qual, porém, a diferença entre a atitude da civilização grega e o primarismo selvagem desses clãs e a moderna conduta em relação ao anencéfalo?
O processo de evolução, no entanto, é inevitável, e os criminosos legais de hoje, recomeçarão, no futuro, em novas experiências reencarnacionistas, sofrendo a frieza do comportamento, aprendendo através do sofrimento a respeitar a vida.
                          * * * * * *
Compadece-te e ama o filhinho que se encontra no teu ventre, suplicando-te sem palavras a oportunidade de redimir-se.
Considera que se ele houvesse nascido bem formado e normal, apresentando depois algum problema de idiotia, de hebefrenia, de degenerescência, perdendo as funções intelectivas, motoras ou de outra natureza, como acontece amiúde, se também o matarias?Se exercitares o aborto do anencéfalo hoje, amanhã pedirás também a eliminação legal do filhinho limitado, poupando-te o sofrimento como se alega no caso da anencefalia.
Aprende a viver dignamente agora, para que o teu seja um amanhã de bênçãos e de felicidade.
Joanna de Ângelis - (Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na reunião mediúnica da noite de 11 de abril de 2011, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia).
Diante da explicação de Joanna de Ângelis, sugerimos o documentário Flores de Marcela. Que mostra o amor incondicional da família com Marcela, irmã que nasceu com anecefalia e foi recebida, desde o ventre, em berço de extremo amor e paz. Clique no vídeo:

domingo, 9 de outubro de 2011

O FILME DOS ESPÍRITOS

O FILME DOS ESPÍRITOS

No dia 07 de outubro de 2011, a Fundação Espírita André Luiz, levará as telas de cinema do Brasil, através da Paris Filmes, “O Filme dos Espíritos”, rodado em grande parte em São Paulo, conta ainda com filmagens em Cajazeiras/PB, e nas cidades paulistas de Atibaia, Araçoiaba da Serra e Ubatuba. No elenco Reinaldo Rodrigues, do grupo Tapa de Teatro e do Clube da Voz é o protagonista. Ao seu lado, estão Nelson Xavier, Etty Fraser, Ênio Gonçalves, Ana Rosa e Sandra Corveloni, Felipe Falanga e grande elenco. O filme conta ainda com participação especial de Luciana Gimenez.
Em linhas gerais, o filme contará a história de um homem, Bruno Alves, que, por volta dos 40 anos, perde a mulher e se vê completamente abalado. A perda do emprego se soma à sua profunda tristeza e o suicídio lhe parece a única saída. Nesse momento, ele entra em contato com O Livro dos Espíritos, obra basilar da doutrina espírita. Há também uma dedicatória no exemplar: “esta obra salvou-me a vida. Leia-a com atenção e tenha bom proveito.” A partir daí, o protagonista da história começa uma jornada de transformação interior rumo aos mistérios da vida espiritual.
A peça cinematográfica é uma homenagem ao querido codificador, e o livro base da Doutrina Espírita “O Livro dos Espíritos”. O filme toca de forma educativa e poética em temáticas de grande importância ao gênero humano, sensibilizando e levando as pessoas a reflexão.
As Casas Espíritas vêm transformando vidas ao longo de décadas. Nosso momento é de transição, e a mensagem do Consolador deve tocar o maior número de pessoas. O cinema apresenta condições de chegar a esses corações, despertando o interesse sobre o assunto, a leitura da obra, a resposta aos seus questionamentos, e principalmente, estimulando a visita as Casas Espíritas. Os espíritas por sua vez, podem indicar aos seus amigos, parentes, colegas de trabalho, simpatizantes, formando uma corrente do Bem.
Através de O filme dos espíritos,de um lado experimentaremos um avivamento das ideias cristãs nos corações e de outro, os recursos obtidos com o êxito do filme patrocinará novas ações no terreno da divulgação espírita, pois serão revertidos às Casas André Luiz (apoio cultural) e a Fundação Espírita André Luiz .

A história do projeto pode ser vista no link: http://www.ofilmedosespiritos.com.br/ 
O trailler oficial está no youtube: http://www.youtube.com/OFilmeDosEspiritos
Não perca esta oportunidade de ver mais uma boa obra espírita. Participe, Assista, Divulgue, Colabore com esta obra. 
Repasse para seus amigos de ideal!
Divulgue em sua casa espírita!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Parentela Corporal e Espiritual.

O tema: Parentela Corporal e Espiritual, está localizado no item 8, Cap XIV do ESE - Evangelho Segundo Espíritismo.
Desta forma podemos começar nossa leitura definindo o que é PARENTE: segundo o dicionário Aurélio; pessoa que em relação a outra(s), pertence a mesma família, quer pelo sangue, quer pelo casamento.
Acrescentamos também os filhos adotivos e destacamos o livro S.O.S Família na página: Filhos Adotivos, onde o Espírito Amélia Rodrigues nos esclarece que todos nós somos filhos adotivos, seja por sangue ou não, pois a paternidade é uma só e provém unicamente de Deus, o Genitor Divino.
Infelizmente, quando estamos encarnados, nossa lucidez em relação a isso nem sempre se faz de forma clara e acabamos por esquecer o verdadeiro significado da fraternidade. 
Emannuel, espírito que ditou inúmeros livros ao querido médium Chico Xavier, nos traz um rico ensinamento sobre as diferenças entre a parentela e família. Segundo Emannuel, a parentela é a nossa pedra bruta, que necessita de lapidação para se aprimorar e um dia se tornar uma pedra preciosa, ou seja, a parentela é o nosso instrumento de luta, onde devemos trabalhar para dissolver as imperfeições de nossos sentimentos. Já a família é o símbolo dos laços eternos do amor, caracterizada pelas afeições e pelas ligações de acolhimento, de espíritos que comungam das mesmas ideias, que se auxiliam em harmonia pelo progresso mutuo.
Contudo, podemos refletir sobre a construção da parentela, essa instituição ao qual todos somos inseridos assim que nascemos na Terra, seja de forma biológica ou não.
Mas como isso ocorre, será obra do acaso? Obviamente a casualidade não existe e não nos reunimos por acaso.  Quando desencarnamos e regressamos a Pátria Espiritual, levamos conosco nossa bagagem que é constituída de virtudes e defeitos, alguns espíritos já se sentem capazes de estudar e se aprimorar, caminhando progressivamente.
Porém muitos espíritos acabam estacionados, vinculados ainda em sentimentos deletérios como o ódio, a magoa, a vingança e o rancor, mas ao despertarem para a necessidade de mudança, buscando o avançar em sua caminhada, têm a possibilidade de vislumbramento do passado, e  nosso Pai misericordioso da a oportunidade de redenção  através  do resgate baseado na caridade, onde vamos aprender a amar e perdoar,  trabalhando para o bem daquele que no passado pode ter sido nosso algoz.
Sabemos das grandes dificuldades que isso acarreta, sendo assim, nossa reencarnação sempre ocorre com o planejamento espiritual e com o amparo divino, para que possamos atingir nosso propósito. 
Diante disso, torcemos para que todos nós possamos colocar em pratica o modelo que nosso Mestre e amigo Jesus nos deixou: O AMOR, quando aprendermos verdadeiramente o que é esse sentimento, nossos sofrimentos e angustias irão cessar. 
(Autora: Teresa Gouveia)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

DOE PALAVRAS - Um ato de amor

Queridos leitores,
recebi um e-mail muito interessante, trata-se do www.doepalavras.com.br uma iniciativa do Instituto Mário Penna, em Belo Horizonte - MG, onde qualquer um pode fazer um ato caridoso, doando apenas suas palavras positivas para dar uma força aos paciente com câncer do Instituto, as mensagens são exibidas diariamente nos aparelhos de TV dos hospitais e nos lares dos pacientes. Não deixe essa oportunidade passar, em poucos segundos é possível levar amor e paz através de um simples ato, ajudando nossos irmãos a receberem essas mensagens que são remédios de amor.


quarta-feira, 14 de abril de 2010

Intolerância religiosa???

Intolerância religiosa???
(Autora: Teresa Gouveia)
De acordo com os jornais O Globo , Folha de São Paulo e Esporte Brasil, respectivamente:
Tive conhecimento pelos diversos meios de comunicação que neste mês (abril), o time de futebol do Santos, fez doações de ovos de páscoa a Casa Espírita Mensageiros da Luz, que existe desde 1970, localizada em Santos, a Casa inclui crianças e adolescentes, a maioria com paralisia cerebral, todos aguardavam a presença dos jogadores do Santos, porém muitas estrelas do time (alguns inclusive já estiveram na seleção brasileira), se recusaram a entra na instituição, o motivo seria a crença religiosa da Casa, pautada na Doutrina Espírita, segundo declarações do jornal Esporte Brasil: http://www.espbr.com/noticias/estrelas-santos-decepcionam-visita-lar-caridade-01-abril-2010-17h25-atualizado-17h45
Dentro da instituição, alguns jogadores que participaram da doação dos 600 ovos (doados por um patrocinador do clube), conversaram e brincaram com as crianças, entre eles: Felipe, Edu Dracena, Arouca, Pará e Wesley.
De acordo ainda com o jornal Esporte Brasil, o jogador Robinho explicou o motivo por não entrar no recinto: - "Só ficamos sabendo quando chegamos ao local que se tratava de um ambiente espírita. Cada jogador tomou a atitude que achou conveniente, e acho que a religião de cada um precisa ser respeitada. Ninguém orientou a gente para que tomássemos essa atitude. Ela foi movida pela religiosidade de cada um. Isso não tem que virar polêmica"– disse Robinho, conforme o citado link dispõe: http://www.espbr.com/noticias/robinho-ve-erro-ausencia-lar-espirita-aponta-religiao-responsavel
Como bem relatei acima, o caso se dá perante a Páscoa, vamos aproveitar a oportunidade para falarmos também do que é a Páscoa para a Doutrina Espírita: a Doutrina Espírita não comemora Páscoa, visto que se trata de uma festa católica, culminância da chamada semana santa. Nesta data algumas religiões comemoram a morte e a ressurreição do Cristo, a morte para o espiritismo é uma etapa transitória, tratando-se de um passo evolutivo, conseqüência do processo reencarnatório, portanto não existiria motivo para relembrar a data. Jesus ao reencarnar na Terra, cumpriu sua missão e retornou a Pátria Espiritual, passando pelo processo do desencarne. Desta forma, a Páscoa seria incoerente para os seguidores da Doutrina, já que a data comemora a ressurreição de Jesus, para os espíritas não seria coerente tal comemoração, pois a morte do envoltório carnal envolve o fim do corpo material, ocorrendo o desligamento do perispírito e espírito, fazendo -se a matéria inerte.
A explicação do aparecimento de Jesus aos apóstolos, após a morte de seu corpo físico, se trata de uma materialização, um fenômeno mediúnico, onde seu perispírito se fez visível para quem estivesse presente.
Após a breve explanação sobre o que é a Páscoa para o espírita-cristão, podemos observar que esses irmãos da Casa Espírita Mensageiros da Luz, em Santos aguardavam ansiosamente pelo encontro com esses jogadores, ou seja, esperavam muito mais que chocolate, a doação dos ovos de Páscoa eram meros instrumentos, tornado-se apenas um meio de se fazer a prática da caridade, independente de condições externas ou credo, alguns de nossos irmãos jogadores dos Santos infelizmente perderam a excelente oportunidade de exercitar o amor ao próximo, já os que adentraram na Casa tiveram o benefício das vibrações de agradecimento e amor, um bálsamo para a alma, incompáravel e incomprável .
Que fique claro, que não estamos aqui para julgar tais atitudes de intolerância (diga-se de passagem tal atitude abrange muito mais do que uma opção religiosa), o livre-arbítrio de cada um envolve a responsabilisabilidade pelos nossos próprios atos, a consciência portanto é o nosso maior juiz, temos certeza que chegará o dia em que teremos uma única religião: O AMOR, amor este que Jesus tanto nos ensinou e que é capaz de suprir todos os meios para que se faça o bem, porém, infelizmente ainda não estamos capacitados para exercê-lo em sua extensão, nobre e sincera.
Chegamos ao fim deste ligeiro texto, concluindo que a Terra querida é nossa escola de redenção e como todo aluno que se propõe ao estudo, estamos aqui para aprender, sem nunca esquecer que somos irmãos, ainda imperfeitos, caminhando contra as próprias mazelas e lutando diariamente pela lapidação moral íntima.
Desejo muita paz para todos!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

ProgramaTransição - Todo domingo às 15:15h na Rede TV

Programa Transição, a visão espírita para um novo tempo, apresentado por André Luiz Ruiz e Del Mar Franco, com participação de Divaldo Franco e Raul Teixeira, todo os domingos às 15:15h na Rede TV (Parabólica, Tv, Cabo e SKY): São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Bahia e Pernambuco.
Outras localidades com horário diferenciado: Grande ABC (SP) Dom: 10.30, Santos: Dom.10h30, Campinas: Dom.10h30, Grande Goiânia: Dom.13h30, Pouso Alegre Sul de Minas: Seg. a Sex. 00:00.

Visite o site para acessar todos os Programas anteriores: www.programatransicao.tv.br
Informações:
faleconosco@programatransicao.tv.br

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O QUE É DOMINGO FRATERNO?




video
Domingo Fraterno
O que é Domingo Fraterno? Trata-se do encontro com mais de 200 famílias assistidas, sendo a maioria de pacientes do Hospital Nise da Silveira, local onde são desenvolvidas as atividades do CEEAK, sempre no primeiro domingo de cada mês. Inicia-se às 8:40, com a encenação de um esquete, Coral Acalanto (do Centro Espírita Maria de Nazaré), café da manhã, lavagem e corte de cabelos, distribuição de roupas e calçados, passes, bolsa de alimentos, etc. Torne-se um voluntário.